PORQUE UM BLOG?
Bem, eu quero muito me conectar com pessoas, e um Blog é um excelente local para expor pensamentos e processos de trabalho além de estudos e dicas compartilhadas de conteúdo.
MAS, VC NÃO PODE FAZER ISSO EM REDES SOCIAIS?
Oh sim, com certeza. No entanto, redes sociais vem e vão, um blog pessoal, não! E é um local bem mais seguro para expor minhas ideias! É como um diário, onde pretendo compartilhar meus conhecimentos e habilidades assim como também a de outros artistas que admiro e que me permitam fazer isso!
____________________________

WHY A BLOG?
Well, I really want to connect with people, and a Blog is an excellent place to expose thoughts and work processes in addition to studies and shared content tips.
BUT, CAN'T YOU DO THIS IN SOCIAL MEDIA?
Oh yes, absolutely. However, social media comes and goes, a personal blog, not! And it is a much safer place to expose my ideas!
It is like a diary, where I intend to share my knowledge and skills as well as that of other artists that I admit and that allow me to do that!


Temas / Themes


STAY UPDATED


Rascunho e outras Coisas / draft and stuff

O que eu estou fazendo agora?

Bem, eu tenho meus projetos, todos temos que ter projetos. Você já planejou os seus?


What am I doing now?

Well, I have my projects, we all have to have projects. Have you planned yours?


O que eu estou fazendo agora?

08/02/2021

Bem, eu tenho meus projetos, todos temos que ter projetos. Você já planejou os seus?

Atualmente meu trabalho oficial é EXIERN uma webcomics que venho desenhando faz algum tempo, fui contratado para isso por Scott T. Hicken,(uma pessoa fantastica e muito paciente).

Exiern foi criado por Drowemos, e Scott é somente o terceiro escritor da história.
Eu...? Sou o quarto ilustador que iniciei no projeto em Junho de 2016.

Exiern é uma história de fantasia, com misto de modernidade e magia, fala sobre a vida de um guerreiro que é enfeitiçado e se torna uma mulher, que passa a proteger e instruir uma linda princesa, juntas elas vivem muitas aventuras e se metem em muita encrenca, você pode ler esse historia divertida em:

Shan Wickremesinghe começou a colabora com a webcomics, e logo se tornou o chefe, atualmente ele comanda tudo dos bastidores.... E o que posso dizer é que ele é um grande cara!

No inicio de 2020 eu recebi ferias do titulo oficial (passei a fazer coisas nas escuras para o comics).
Shan esbarrou com o primeiro artista da historia “Jos” (que assina Studio Katsumi), e fez um convite para que ele voltasse a desenhar a historia principal por um tempo (e me dá uma folga).

Studio Katsumi assumiu o titulo em Janeiro de 2020 e vem desenhando as paginas desde então.

E eu sigo desenhado as paginas para depois da fase de “Jos” voltar ao titulo Oficial.

Um pouco do meu processo

continua no próximo post...

What am I doing now?

02/08/2021

Well, I have my projects, we all have to have projects. Have you planned yours?

Currently my official work is EXIERN a webcomics that I've been designing for some time, I was hired for this by Scott T. Hicken, (a fantastic and very patient person).

Exiern was created by Drowemos, and Scott is only the third writer in history.
Me...? I am the fourth illustrator that I started on the project in June 2016.

Exiern is a fantasy story, with a mixture of modernity and magic, it talks about the life of a warrior who is bewitched and becomes a woman, who starts to protect and instruct a beautiful princess, together they live many adventures and get into a lot trouble, you can read this fun story at:

Shan Wickremesinghe started collaborating with webcomics, and soon became the boss, currently he commands everything behind the scenes .... And what I can say is that he is a great guy!

At the beginning of 2020 I received holidays from the official title (I started doing things in the dark for comics).
Shan ran into the first artist in the story “Jos” (who signs for Studio Katsumi), and made an invitation to him to re-draw the main story for a while (and give me a break).

Studio Katsumi took over the title in January 2020 and has been designing the pages ever since.

And I keep drawing the pages so that after the “Jos” phase, I can return to the Official title.

A little of my process

continues in the next post ...


Refletindo Arte / Reflecting Art

Posso aprender copiando?

OBSERVE O TRABALHO INICIAL DE QUALQUER ARTISTA E VOCÊ VERÁ UM IMITADOR QUE AINDA NÃO ENCONTROU SUA PRÓPRIA VOZ.


Can I learn by copying?

OBSERVE THE INITIAL WORK OF ANY ARTIST AND YOU WILL SEE AN IMITATOR WHO HASN'T FOUND HIS OWN VOICE.


Posso aprender copiando?

OBSERVE O TRABALHO INICIAL DE QUALQUER ARTISTA E VOCÊ VERÁ UM IMITADOR QUE AINDA NÃO ENCONTROU SUA PRÓPRIA VOZ.

Copia feita por mim da arte de Stuart Immonen

Vejamos os pensamentos de Pablo Ruiz PICASSO a respeito do processo de aprendizado do artista...
Você já ouviu falar de Picasso certo?

__

Picasso, foi um pintor espanhol, escultor, ceramista, cenógrafo, poeta e dramaturgo. Ele ficou famoso pelo seu estilo único e inesquecível de expressar sentimentos atráves de suas telas. Grande pensador, Picasso refletia muito sobre suas obras e os domínios da arte.

Picasso vê o processo de aprendizagem do artista como uma Jornada...
Qualquer pessoa envolvida em uma atividade criativa começa copiando, é assim que aprendemos. Os aspirantes a artistas passam muito tempo sentado copiando profissionais que admiram. Essa é uma forma de aprendizagem muito eficiente. Você precisa imitar antes de poder rivalizar.

Acima copia feita por mim da arte de Joel Parnotte, abaixo copia da arte de Jerome Opeña

Esse é um período de transição, uma ocasião para aprender os principios básicos, desenvolver técnicas, entender as complexidades, e reconhecer onde estão as oportunidades, para acrescentar seu própio elo a corrente.

Copia feita por mim da arte de Sean Gordon Murphy

Pablo Ruiz Picasso, como todo bom artista começa copiando até encontrar sua própria voz.
Eu sempre defendi e defendo a cópia, apendi e aprendo assim o tempo todo.
Acredito assim como Picasso e tantos outros, que nosso caminho é uma jornada que deve ser apreciada, pois como muitos dizem, mais importante que a chegada é o caminho.

Alguns trechos retirados do livro “pense como um artita de Will Gompertz”.

Can I learn by copying?

OBSERVE THE INITIAL WORK OF ANY ARTIST AND YOU WILL SEE AN IMITATOR WHO HASN'T FOUND HIS OWN VOICE.

Let's see Pablo Ruiz PICASSO's thoughts on the artist's learning process ...
You've heard of Picasso right?

__

Pablo Ruiz Picasso, was a Spanish painter, sculptor, ceramist, set designer, poet and playwright. He was famous for his unique and unforgettable style of expressing feelings through his canvases. A great thinker, Picasso reflected a lot on his works and the realms of art.

Picasso sees the artist's learning process as a Journey...
Anyone involved in a creative activity starts copying, that's how we learn. Aspiring artists spend a lot of time copying professionals they admire. This is a very efficient way of learning. You need to imitate before you can rival.

Above copy made by me of Sean Gordon Murphy

This is a period of transition, an occasion to learn the basic principles, develop techniques, understand the complexities, and recognize where the opportunities are, to add your own link to the chain.

Here I copy Pepe Larraz in the lineart and Marte Gracia in the colors

Pablo Ruiz Picasso, like any good artist, starts copying until he finds his own voice.
I have always defended and defend the copy, I learned and learned like this all the time.
I believe, like Picasso and so many others, that our journey is a journey that must be enjoyed, as, as many say, more important than the arrival is the journey.

Some excerpts from the book “think like an artist by Will Gompertz”.







DNA Artístico / Artistic DNA

ERIC BLAKE

"Depois que resolvi levar o estudo do desenho a sério... Comecei a me informar melhor sobre o mercado, tudo era muito difícil pois eu tinha poucos recursos tanto para aprender como para produzir..."


"After I decided to take the study of drawing seriously ... I started to get better informed about the market, everything was very difficult because I had few resources both to learn and to produce ..."

POW RODRIX

“Eu considero que todas as pessoas que me acompanharam nestes anos, quer seja da família ou não, quer seja artista ou não, foi uma ajuda para meu progresso"


"I consider that all the people who accompanied me in these years, whether they are family or not, whether they are artists or not, were a help to my progress."


ERIC BLAKE

Natural de Belém do Pará - Brasil.

"Comecei a desenhar, acredito que como todo mundo, sempre rabiscando desde criança, e entre os 13 e 14 anos de idade resolvi levar a sério o estudo de desenho almejando ser desenhista de quadrinhos."

Eric teve muitas dificuldades pelo caminho, uma delas é que revista em quadrinhos em sua cidade era raro. Havia uma única banca de jornal e quase não aparecia quadrinhos por lá como descreve Eric; "O que havia nas bancas eram apenas jornais e as vezes um ou outro quadrinho aparecia, e era muito caro"

Dos muitos problemas enfrentados, Eric não tinha ninguém para auxiliá-lo no caminho e quase nenhum material de referência, como diz ele "apenas outros amigos que desenhavam assim como eu".
ele acrescenta; "Acredito que a falta de informação tanto para aprender a desenhar como para divulgar o trabalho foram os principais obstáculos.

Depois que resolvi levar o estudo do desenho a sério, Alguns amigos com internet, me emprestavam o computador de vez enquanto, para entrar no Orkut e postar desenhos, além de fazer pesquisas.
Comecei a me informar melhor sobre o mercado, tudo era muito difícil pois eu tinha poucos recursos tanto para aprender como para produzir.
Lembro que meu primeiro trabalho pago foi feito com folha sulfite e a arte final com caneta bike".

Quando perguntado sobre suas influências Eric afirma que; "De início foram Mike Deodato e Ed Benes, que de certa forma ainda me influenciam. Os artistas fundadores da Image também me influenciaram demais e ainda me influenciam, não necessariamente no desenho, mas acredito que Todd Mcfarlane é um exemplo a ser seguido de como estruturar uma carreira, isso realmente é algo que levo comigo. Existem muitos artistas contemporâneos que eu poderia citar, porém pra não deixar ninguém de fora ou esquecer, vou focar em um tríade que sempre acompanho tudo que fazem: Ivan reis, Adam Hugues e Olivier Coipel.

__

E o que te motiva?
Essa pergunta, Eric responde com muita Paixão!
"O que me motiva geralmente são as contas pra pagar hehehehe, brincadeira, adoro essa profissão, era o que eu queria fazer desde criança, sempre quero fazer um desenho melhor que o anterior, e estou sempre me comparando com os melhores do mercado, afinal um dia você irá está competido com eles, então uma comparação saudável é necessária para você criar um parâmetro de onde quer chegar e a cima de tudo de onde está agora. Acredito que no geral o que me motiva, sou eu mesmo e minhas ambições, no início meu sonho era ser o desenhista do Wolverine, e meio que ainda é, então tudo parte disso, das coisas que quero fazer, elas me movem".

E os anos 90? Perguntei, o que trouxe de bom pra você, e como influenciou sua arte?

"Como deu pra notar a cima sou super fanboy dos anos noventa, o que me trouxe de bom foi a vontade de fazer quadrinhos, foram com os quadrinhos daquela época que eu conheci os desenhistas que admiro até hoje, pra mim é uma década fantástica. Acho que influência meu trabalho até hoje".

eu sigo perguntando ao Eric quais foram seus trabalhos mais importantes e o que ele está fazendo no momento, e ele prontamente responde;
"Acho que meu trabalho mais importante não está nem com quadrinhos, pra mim foi uma oficina de desenho que eu dei em uma cidade no interior do Pará, e tinha um garoto autista lá, acho que devia ter uns 8 anos de idade, a mãe disse que ele não conversava em casa, ou na escola ou com amigos a muito tempo, sempre fechado e quase não se comunicava e não se animava com nada.

A mãe estava presente na oficina e toda vez que eu olhava pra ela, ela estava com a cara de espanto e chocada, achei que não estava gostando do que eu estava fazendo, porém quando acabou ela veio me falar que estava maravilhada pois a muito tempo não via o filho tão comunicativo e animado, e realmente ele foi um dos mais falantes e que mais desenhou, lembro que no final fiz um desenho do Superman pra ele, e meses depois a mãe me achou no facebook e disse que o filho ainda lembrava da oficina e desenhava todos os dias. Isso pra mim foi maravilhoso, o melhor trabalho que já fiz até hoje.

Atualmente trabalho para a IRIE Entertainment uma editora de San Francisco, e faço capas para outra editora de Detroit a Urban Style Comics, além de trabalhar nas horas vagas no meu quadrinho autoral e tocar meu canal no youtube sobre desenho".

ERIC BLAKE, um grande Fan e artista de quadrinhos que tem um coração grandão, e vem ajudando muita gente a se encontrar nesse meio, você pode acompanhar os trabalhos dele nos links Abaixo:

Born in Belém do Pará - Brazil.

"I started to draw, I believe like everyone, always doodling since I was a child, and between 13 and 14 years of age I decided to take the study of drawing seriously, aiming to be a comic artist."

Eric had many difficulties along the way, one of which is that comic books in his city were rare. There was a single newsstand and there was hardly any comics there as Eric describes it; "What was on the newsstands were just newspapers and sometimes a comic or two appeared, and it was very expensive"

Of the many problems he faced, Eric had no one to help him along the way and almost no reference material, as he says "only other friends who drew like me".
he adds; "I believe that the lack of information both to learn to draw and to publicize the work were the main obstacles.


After I decided to take the study of drawing seriously, Some friends with internet, lent me the computer from time to time, to enter Orkut and post drawings, in addition to doing research.
I started to get better informed about the market, everything was very difficult because I had few resources both to learn and to produce.

I remember that my first paid work was done with sulfite foil and the final art with a bike pen ".


When asked about his influence Eric states that; "At first it was Mike Deodato and Ed Benes, who in a way still influence me. The founding artists of Image also influenced me a lot and still influence me, not necessarily in design, but I believe Todd Mcfarlane is an example to be followed for how structuring a career, this is really something that I take with me. There are many contemporary artists that I could mention, but in order not to leave anyone out or forget, I will focus on a triad that always follow everything they do: Ivan Reis, Adam Hugues and Olivier Coipel.

__

And what motivates you?
That question, Eric answers with a lot of Passion!
"What usually motivates me are the bills to pay hehehehe, kidding, I love this profession, it was what I wanted to do since I was a child, I always want to draw better than the previous one, and I'm always comparing myself with the best in the market, after all one day you will be competing with them, so a healthy comparison is necessary for you to create a parameter of where you want to be and above all where you are now. I believe that in general what motivates me, it is myself and my ambitions, at the beginning my dream was to be the designer of Wolverine, and it kind of still is, so all of that, of the things I want to do, they move me ".

And the 90s? I asked, what has brought you good, and how has it influenced your art?

"As I noticed above, I'm a super fanboy of the nineties, what brought me the best was the desire to make comics, it was with the comics from that time that I met the designers that I admire until today, for me it is a fantastic decade. I think it influences my work until today ".

I keep asking Eric what his most important jobs were and what he is doing at the moment, and he responds promptly;
"I think my most important job is not even with comics, for me it was a drawing workshop I gave in a city in the interior of Pará, and there was an autistic boy there, I think he must have been about 8 years old, his mother she said that he hadn't talked at home, or at school, or with friends in a long time, always closed and barely communicated and was not excited about anything.

The mother was present at the workshop and every time I looked at her, she looked astonished and shocked, I thought she did not like what I was doing, but when she finished she came to tell me that she was amazed because for a long time I didn't see the son so communicative and excited, and he was really one of the most talkative and he drew the most, I remember that in the end I did a Superman drawing for him, and months later the mother found me on facebook and said that the son still remembered from the workshop and drew every day. That for me was wonderful, the best job I've ever done.

I currently work for IRIEEntertainment a San Francisco publisher, and make covers for another Detroit publisher UrbanStyle Comics, in addition to working in my spare time in my author comic and playing my youtube channel on drawing ".

ERIC BLAKE, a great Fan and comic artist who has a big heart, and has been helping a lot of people to meet in this medium, you can follow his work in the links Below:


POW RODRIX

É um jovem artista natural de Fortaleza –Ceará-Brasil.

Tomou gosto pelo desenho ainda na infância, aos 6 anos já cobria e copiava gibis Disney e Mônica.
Na adolescência conheceu os Quadrinhos de Super herois, aí foi paixão na certa. Comprou sua primeira HQ de Super aos 12 anos, segundo Pow, uma edição dos X-men desenhada por Jim Lee.

Somente dois anos depois ele já estava enviando seus desenhos para um agente de comics local, mas como todo garoto que curte o imediatismo, Pow se frustou com a espera.

“me desiludi e larguei a carreira antes mesmo de iniciá-la”, disse Pow ressaltando que foi um pensamento de um jovem artista, mas continuou a desenhar como um robby.

10 anos depois Ele voltou a pensar na ideia de ganhar a vida desenhando. Em 2006 teve conhecimento de um site que tinha uma seção de classificados para artistas e escritores de comics.
Em uma semana e meia ele se superou e preparou duas amostras enviando para vários anúncios desses classificados, e recebeu 7 propostas de trabalho, e assim iniciou sua trajetória profissional nos comics.
Segundo Pow sua maior dificuldade foi a imaturidade de lidar com prazos, vindo assim a perder grandes oportunidades, como ele mesmo descreve.

__

“Fui convidado para meus primeiros projetos na Marvel e na DC em meados de 2009, e devido a já mencionada imaturidade, acabei desperdiçando mais grandes oportunidades nas duas empresas que recebi no ano seguinte, pois nestes primeiros projetos, estourei os prazos em todos eles... e muito!
A Marvel me deixou escolher entre uma história do Wolverine e outra do Iron Man como meu primeiro trabalho para eles, e eu escolhi o Wolverine.... demorei 2 meses pra terminar 11 páginas! Mesmo assim, eles me deram uma outra edição especial que envolvia quase todos os heróis Marvel (uma edição What If...) e extrapolei 3 semanas além do prazo.
Na DC não foi diferente. Eles me deram histórias curtinhas, histórias back-up, no título Justice League of America por 4 edições seguidas, que foram relativamente tranquilas de cumprir o prazo. Mas aí eles confiaram a mim a edição 49 completa, e depois de um mês de trabalho, eu só havia entregado metade das páginas. Chamaram o Robson Rocha (que hoje é artista fixo da empresa) pra me ajudar a minimizar o estrago.
Eu já havia sido informado de que eu assumiria o arco Omega de 4 edições do título, que vinham logo na sequência da edição 49, mas devido a estes atrasos absurdos, ele julgaram melhor que eu dividisse a primeira edição do arco com o grande Mark Bagley (que faz duas edições por mês e não atrasa nunca), só que o atraso se tornou ainda maior, e eles decidiram me cortar de vez e não correr riscos. Nunca mais me chamaram pra nada.

2 anos depois recebi uma nova oportunidade na Marvel, com uma edição digital dos Avengers, mas apesar de ter cumprido bem os prazos, também não tive mais oportunidades lá desde então.
A lição que eu posso passar com esta experiência é: SEJA PROFISSIONAL E NÃO BRINQUE COM OS PRAZOS! Se perceber que é mais trabalho do que você pode realizar (e dá pra perceber isto nas primeiras páginas) PEÇA AJUDA! Você tem mais chances de ser lembrado para novas oportunidades se fizer um trabalho bom dentro do prazo do que se fizer um trabalho extraordinário atrasado.
Eu aprendi esta lição e hoje em dia não atraso de jeito nenhum, mas ainda estou aguardando novas oportunidades em grandes editoras.”

Pow, sempre tem grandes artistas como influência, ele citou Roger Cruz e Joe Madureira como principais acompanhados de nomes como, Travis Charest, Ivan Reis, Olivier Coipel, EddyBarrows, Nick Bradshaw, Joe Bennett, Sean Gordon Murphy, RB Silva...

Sua maior motivação?
“minha maior motivação sempre será minha família. Tudo o que faço, faço por minha esposa e filha”
Perguntei ao Pow;
O que os anos 90 trouxe de bom para você, e como influenciou sua arte?
“Os anos 90 me trouxeram a paixão por quadrinhos bonitos, de arte bem trabalhada e visualmente chamativa! Esta paixão nunca me deixou e influencia meu trabalho até hoje. É só notar os nomes que eu mencionei como minhas influências”
Segundo Pow seus trabalhos mais importantes são os que ele faz no momento, porque entre outros fatores ele diz que está ajudando na realização dos sonhos de quem o contrata ele ainda diz;
“irão abrir para mim as portas de novas oportunidades e farão os fãs de quadrinhos voltarem sua atenção para grandes aventuras que estão sendo contadas em universos menores, mas que são tão fantásticos e empolgantes quanto os que invadiram os cinemas nos últimos anos”
Seus trabalhos mais recentes são; UNBEATABLE (Razor Wolf Ent.), PERFECT 10 (GenuineComics), TITAN e THE HIT SQUAD(ambos para Advent Comics e esta última ainda em produção).

Quando perguntado, quem o ajudou no percuso ele respondeu:
“Eu considero que todas as pessoas que me acompanharam nestes anos, quer seja da família ou não, quer seja artista ou não, foi uma ajuda para meu progresso, pois todos me deram força com seu apoio, elogios, críticas, incentivos ou mesmo apenas me ouvindo em momentos mais complicados”.

Esse é Pow Rodix, hoje com 38 anos, muita experiência, humilde e disposto a ajudar, e sempre aberto há diálogos.
Meus agradecimentos a esse grande artista pela oportunidade de escrever essa pequena matéria sobre sua incrível tragetória inicial, e esperamos ainda ver grandes artes feitas por ele.

Você pode acompanhar o trabalho de Pow Rodrix nos links abaixo:


He is a young artist born in Fortaleza - Ceará - Brazil.

He took a liking to drawing even in his childhood, at 6 years old he already covered and copied Disney and Monica comic books.
As a teenager he got to know the Superhero comics, so it was a passion for sure. He bought his first Super comic at age 12, according to Pow, an X-men edition designed by Jim Lee.

Only two years later he was already sending his drawings to a local comics agent, but like any boy who enjoys immediacy, Pow was frustrated by the wait.

"I was disillusioned and quit my career before I even started it," said Pow, stressing that it was a young artist's thought, but continued to draw like a robby.

10 years later He came back to the idea of making a living by drawing. In 2006 he became aware of a website that had a classified section for comics artists and writers.
In a week and a half he outdid himself and prepared two samples by sending to various classified ads, and received 7 job offers, and thus began his professional career in comics.
According to Pow, his greatest difficulty was the immaturity of dealing with deadlines, thus losing great opportunities, as he himself describes.

__

“I was invited to my first projects at Marvel and DC in mid-2009, and due to the already mentioned immaturity, I ended up wasting more great opportunities at the two companies I received the following year, because in these first projects, I missed the deadlines in all of them... is very!
Marvel let me choose between a Wolverine story and an Iron Man story as my first job for them, and I chose Wolverine .... it took me 2 months to finish 11 pages! Even so, they gave me another special edition that involved almost all Marvel heroes (a WhatIf edition ...) and I went over 3 weeks beyond the deadline.
DC was no different. They gave me short stories, back-up stories, in the title Justice LeagueofAmerica for 4 consecutive editions, which were relatively easy to meet the deadline. But then they entrusted me with the complete 49th edition, and after a month of work, I had only delivered half the pages. They called Robson Rocha (who is now a permanent artist at the company) to help me minimize the damage.
I had already been informed that I would take over the Omega arc of 4 editions of the title, which came right after issue 49, but due to these absurd delays, he thought it best that I shared the first edition of the arc with the great Mark Bagley (who makes two editions a month and never delays), but the delay has become even greater, and they decided to cut me off for good and not take any risks. They never called me for anything again.

2 years later I received a new opportunity at Marvel, with a digital edition of the Avengers, but despite having met the deadlines well, I haven't had any opportunities there since.
The lesson I can pass on with this experience is: BE PROFESSIONAL AND DON'T PLAY WITH THE DEADLINES! If you realize that it's more work than you can do (and you can see it in the first few pages) ASK FOR HELP!
You are more likely to be reminded of new opportunities if you do a good job on time than if you do late overtime.
I learned this lesson and today I am not late at all, but I am still waiting for new opportunities at major publishers. ”

Pow, always has great artists as an influence, he cited Roger Cruz and Joe Madureira as principals accompanied by names such as, Travis Charest, Ivan Reis, Olivier Coipel, EddyBarrows, Nick Bradshaw, Joe Bennett, Sean Gordon Murphy, RB Silva ...

Your biggest motivation?
“My biggest motivation will always be my family. Everything I do, I do for my wife and daughter ”
I asked Pow;
What good did the 90s bring you, and how did it influence your art?
“The 90s brought me a passion for beautiful comics, with well-crafted and visually striking art! This passion never left me and influences my work until today. Just note the names that I mentioned as my influences ”
According to Pow, his most important works are the ones he does at the moment, because among other factors he says that he is helping in the realization of the dreams of those who hire him, he still says;
“They will open the doors of new opportunities for me and will make comic book fans turn their attention to great adventures that are being told in smaller universes, but which are just as fantastic and exciting as those that have invaded theaters in recent years”

His most recent works are; UNBEATABLE (Razor Wolf Ent.), PERFECT 10 (GenuineComics), TITAN and THE HIT SQUAD (both for AdventComics and the latter still in production).

When asked, whoever helped him on the route he replied:
“I consider that all the people who have accompanied me in these years, whether they are family or not, whether they are artists or not, were a help to my progress, as they all gave me strength with their support, praise, criticism, incentives or even just listening to me in more complicated moments ”.

This is Pow Rodix, now 38 years old, very experienced, humble and willing to help, and always open for dialogue.
My thanks to this great artist for the opportunity to write this little article about his incredible initial trajectory, and we hope to see great art made by him.


You can follow Pow Rodrix's work on the links below: